Novo artigo: O FOGÃO e FORNO SOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL - A física enculturada e contextualizada

26/01/2018

A pretensão deste estudo é refletir sobre a discussão que acerca sobre a contextualidade do Ensino de Física, sobretudo para discentes dos 8º e 9º anos, últimos anos do ciclo do Ensino Fundamental, na passagem de uma prática docente em duas escolas situadas no sertão sergipano. Este artigo tem como objetivo não só analisar a importância de um ensino de Física contextualizado, levando a um cotidiano empírico e conhecido pelos discentes, mas de construir um artefato sustentável que consiste no fogão/forno solar, aliado aos conhecimentos básicos de culinária. Conteúdos sobre óptica geométrica, termologia, calor e escalas termométricas foram trabalhadas através do processo de enculturação científica. Além disso, realizou-se uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de autores como SOARES (2001), MORTIMER (1994), GARCIA (2013 e 2015), CASTELLAN (1997), COMETTA (1982), HALLIDAY, RESNICK e WALKER (2006) entre outros, procurando entrelaçar não só a contextualização e o cotidiano, mas o conhecimento prévio e empírico dos discentes sobre os conteúdos científicos a serem trabalhados através do aparelho sustentável em questão. Concluiu-se que, através do processo de enculturação científica, os discentes compreenderam os devidos conteúdos explicitados, desde a construção do fogão/forno solar à confecção de um bolo ou assado. A construção deste artefato sustentável fez com que os discentes dos dois colégios vislumbrassem outros espaços não formais de ensino.

Clique aqui para ver o artigo na íntegra, ou na figura acima.