PSICOFARMACOLOGIA DO LÍTIO (Li): PONTE INTERDISCIPLINAR ENTRE A QUÍMICA E A PSICOLOGIA.

04/12/2018

Feito em coautoria com Marissol L. Hermann - Médica Psiquiatra.

Introdução:

A Psicofarmacologia é a disciplina ("pluridisciplina"), que além de está presente em muitos campos do saber - como Psicologia, Medicina e Química - pode-se dizer que é a ciência que trata da relação entre o uso de drogas (substâncias psicoativas) e as alterações psíquicas diversas da ordem do humor, cognição, comportamento, psicomotricidade e personalidade. 

Desenvolvimento - Interdisciplina e pluridisciplina: 

Há uma proposta de ensino-aprendizagem na disciplina de Psicofarmacologia - geralmente restrita às graduações de Medicina e Psicologia - nas demais áreas e campo do saber como as licenciaturas, por exemplo. Iniciando em uma perspectiva pluridisciplinar, caminhando para uma abordagem interdisciplinar através de grupos de estudos; primordialmente com discentes e docentes das graduações de Psicologia e Licenciatura em Química. O Carbonato de Lítio é usado como estabilizador do humor, é o fármaco de escolha no tratamento do transtorno bipolar, acometimento de curso crônico, que causa alternância entre períodos de depressão e outros de euforia. Indicado tanto nos episódios agudos do humor (euforia ou depressão), como na manutenção, com eficácia comprovada desde 1954. Seu mecanismo de ação não é completamente conhecido, há interferência em múltiplos receptores, de neurotransmissores diferentes. O acompanhamento clínico próximo do paciente em uso do carbonato de lítio é importante, assim como o esclarecimento a respeito de sinais de alerta que possam indicar o surgimento de efeitos colaterais. A dose terapêutica desse fármaco é próxima a dose tóxica (dose terapêutica entre 0,8 e 1,2 mEq\l e dose tóxica maior que 3 mEq\l). Os principais efeitos colaterais são diarréia, náuseas, disfunção da glândula tireóide, insuficiência renal aguda, alterações do equilíbrio. È necessário dosar a litemia (quantidade de lítio no sangue) periodicamente em quem usa tal medicação. Existe risco de interação medicamentosa com vários outros fármacos. Atualmente, utiliza-se o carbonato de lítio também na prevenção do suicídio, da depressão grave, geralmente em doses mais baixas. Como em toda medicação, há riscos e benefícios. Com acompanhamento médico adequado, e indicação precisa, o carbonato de lítio, é arma preciosa na melhora dos sintomas de humor, auxiliando na qualidade de vida e reinserção social e ocupacional dos pacientes. 

Metodologia: 

Através de aulas expositivas dialógicas com discentes dos cursos de Psicologia e Química da Faculdade pio Décimo (3 encontros) com conteúdos de caráter interdisciplinar em Psicofarmacologia do Lítio. Também foram feitas atividades extra-classes como visitas em CAPS, hospitais, farmácias populares e universitárias, além de pesquisas na rede virtual sobre o tema. Resultados obtidos: Mesmo com a proposta interdisciplinar, as atividades apresentadas pelos discentes possuíram caráter multi e pluridisciplinar. As discussões, embora interativas, tinha suas limitações quanto às atribuições privativas de cada campo do conhecimento (Psicologia e Química). 

Considerações finais possíveis: 

Possuindo uma característica interdisciplinar, a Psicofarmacologia ainda é ministrada nas salas de aula na tipologia "multidisciplinar"; pontualmente realizada em práticas pluridisciplinares, tendo como desafio - ainda - em ser processada como prática "INTERDISCIPLINAR".

Referências:

ATKINS, P.W et al (2010). Química Inorgânica: Artmed. Belo Horizonte-MG, 4ª ed. Bookman.

JAPIASSU, H. (976). Interdisciplinaridade e Patologia do Saber, Rio de Janeiro, Imago, 1976.

KAPLAN HI, SADOCK BJ. 1998) Synopsis of psychiatry. 8th ed. Baltimore: Williams & Wilkins; 1998.

___________ et al. Manual de Farmacologia Psiquiátrica: Kaplan&Sadock. Artmed. Porto Alegre-RS; 5ª ed, 2008.

SANTOS, M. Uma nova interdisciplinaridade. In: Por uma geografia nova. Edusp. São Paulo, 2008.

VASCONCELOS, E. M., Complexidade e Pesquisa Interdisciplinar: Epistemologia e Metodologia Operativa., Ed.Vozes, Petrópolis/RJ, 2002.