Química e Gastronomia: entre a interdisciplina e metadisciplina.

10/12/2018

Introdução

A intenção primordial e a finalidade deste estudo possuem dois objetivos que se encontram de maneira ambígua, porém não contrárias. A intenção inicial é buscar a sedimentação teórica dos conhecimentos químicos aplicados em gastronomia, no que se refere no preparo dos alimentos e no aperfeiçoamento das habilidades culinárias, parte técnico-operativa do exercício profissional de um tecnólogo em gastronomia. Objetivos: A finalidade - em si - possui a centralidade de buscar uma abordagem de caráter interdisciplinar para a ciência exata "Química"; aliando-se a metadisciplina 'Gastronomia', agregando um arcabouço teórico-metodológico necessário para a finalização de um trabalho de conclusão de curso na licenciatura em Química. A pesquisa possui o objetivo de implementar projetos interdisciplinares em um espaço formador - "a cozinha" - tanto no ensino médio (na disciplina de Química) como para o ensino tecnológico superior (Gastronomia). Metodologia: No ensino médio, o projeto consiste em discussões teórico-práticas - de caráter interdisciplinar - em química orgânica (funções orgânicas) e físico-química (propriedades coligativas, cinética química e termoquímica); e na área da gastronomia, o projeto consiste em uma revisão teórico-prática, contextualizada em química básica, aplicada na área de alimentos (ARAÚJO, 2009). 

Discussão entre interdisciplina e metadisplina.

Enquanto a interdisciplinaridade possui um entrelaçamento com as concepções do território, sendo um instrumental teórico-metodológico para uma leitura total e crítica do mundo. A metadisciplina - por sua vez - e diferente da interdisciplinaridade, a mesma supera as dicotomias entre universalidade e particularidade, entre o objetivo e o subjetivo, entre a essência e a aparência (Japiássu, 1976; Santos, 2008). A Química não é o objetivo e sim a prática para se chegar a intedisciplinaridade; é a disciplinaridade como prática, aplicada à metadisciplina denominada Gastronomia. A Gastronomia reconhecida como arte ou prática especializada, onde se exige um ramo de conhecimentos, espaço multiprofissional no qual se realiza a metadisciplinaridade, com o auxílio da ponte interdisciplinar, ou seja, a Química. Através dos conhecimentos de termoquímica, propriedades coligativas, cinética química, química orgânica e bioquímica, far-se-á um conjunto de atividades teórico-práticas que relacionam a disciplina Química - utilizando-se da ponte interdisciplinar - chegando-se ao objetivo: a característica metadisciplinar da 'Gastronomia' em duas áreas especiais: enogastronomia e gastronomia molecular. Tanto no ensino médio, como na graduação tecnológica em questão.

Resultados esperados:

Em síntese, o artigo possui a pretensão em fazer um referencial teórico que subsidie tais projetos interdisciplinares, aliando uma ciência exata com uma metadisciplina - em dois contextos e caminhos diversificados, para no futuro próximo demonstrar em resultados que possam sedimentar: a natureza interdisciplinar da ciência Química e a confirmação - mesmo em nível micro - da capacidade metadisciplinar da Gastronomia, através do espaço formador da "cozinha".

Agradecimentos

"A capacidade antropofágica de discentes e docentes."


Referências Bibliográficas:

ARAÚJO, W.M.C. (2009) Alquimia dos alimentos. Brasília: Editora SENAC.

ATKINS, P.W et al (2010). Química Inorgânica: Artmed. Belo Horizonte-MG, 4ª ed. Bookman.

JAPIASSU, H. (976). Interdisciplinaridade e Patologia do Saber, Rio de Janeiro, Imago, 1976.

SANTOS, M. (2008) Uma nova interdisciplinaridade. In: Por uma geografia nova. Edusp. São Paulo.

SOLOMONS, D. (1986) Química Orgânica. Volume 3. Guanabara Dois: Rio de Janeiro.